Conceito de Obesidade

A obesidade é resultado de um desequilíbrio entre a quantidade de calorias que é ingerida e a que é gasta, provocando um excessivo acúmulo de gordura que extrapola os níveis físicos e psicológicos da pessoa.

A obesidade é reconhecida hoje como importante problema de saúde pública. Trata-se de uma epidemia mundial, decorrente de hábitos alimentares, sedentarismo e fatores genéticos.

A obesidade é uma doença crônica, progressiva, fatal, geneticamente relacionada e caracterizada não só pelo acúmulo excessivo de gordura, mas pelo desenvolvimento de outras doenças (co-morbidades).

Segundo o Instituto Nacional de Saúde (EUA), o aumento de 20% ou mais, acima de seu peso ideal é um sinal de que o peso em excesso pode se tornar prejudicial à saúde. A obesidade se torna mórbida quando ela atinge um aumento significante dos riscos de um ou mais problemas de saúde relacionados a obesidade, resultando na incapacidade física ou mesmo na morte.

No Brasil, cerca de 31% dos adultos estão acima do peso. Cerca de 500 mil são obesos mórbidos. Estima-se que 1% dos obesos mórbidos morrem em decorrência de doenças associadas ao excesso de peso todos os anos.

O tratamento da obesidade tem desafiado a ciência há várias décadas sem que até hoje tenha sido encontrada uma droga capaz de reverter o excesso de peso. Na verdade, devido a diversos preconceitos, o próprio reconhecimento da obesidade como uma moléstia que precisa de um tratamento mais agressivo demorou a ocorrer.

Nos Estados Unidos 60% da população está com sobrepeso, uma pessoa em cada quatro pesa 20% a mais do que seu peso ideal e uma a cada vinte pessoas é obesa mórbida.

O conceito de obesidade, de acordo com a Organização Mundial de Saúde é feito através do IMC (Índice de Massa Corpórea), que é calculado pela seguinte fórmula:

IMC = peso em kg ÷ (altura em metro)²

As causas da obesidade não são conhecidas, porém suas razões são múltiplas e complexas. Existem muitos fatores que contribuem para o desenvolvimento da doença, incluindo fatores genéticos, ambientais (hábitos alimentares e sedentariasmo), hereditários e metabólicos.

A obesidade mórbida traz uma redução na expectativa e qualidade de vida dos pacientes, sem falar no efeito devastador da vida social, econômica e psicológica. A obesidade mórbida é causa de uma série de complicações na saúde de seu portadores, provocando as doenças chamadas de "co-morbidades" como:

- Complicações cardiovasculares: hipertensão arterial, varizes e flebite, descompensação cardíaca e arteriosclerose.
- Complicações respiratórias: falta de ar ao menos esforço (dispnéia), dificuldades respiratórias durante o sono, levando a uma fadiga crônica (apnéia do sono).
- Complicações digestivas: cálculos biliares, esteatose do fígado.
- Complicações ortopédicas: artrose.
- Complicações endócrinas: diabetes, problemas menstruais nas mulheres, impotência nos homens.
- Complicações dermatológicas: irritações da pele, com predisposição a infecções.
- Complicações oncológicas: câncer de mama e de cólon.
- Complicações urológicas: incontinência urinária.
- Problemas psicológicos: sentir-se mal dentro do próprio corpo, sentimentos de isolamento e discriminação, dificuldades afetivas e sexuais, depressão.
- Problemas sociais: irregularidades no trabalho, perda do emprego e/ou dificuldade em conseguir emprego, preconceitos.

Ainda tem dúvidas? Escreva para nós.

Rua Martin Luther King, 740 | Londrina - Paraná | 43 3372.0055